Explosão de bomba mata 4 soldados no sul muçulmano da Tailândia

Quatro soldados foram mortos e um ficou gravemente ferido quando insurgentes detonaram uma bomba às margens de uma estrada no sul muçulmano da Tailândia, informou a polícia nesta quinta-feira.

REUTERS

08 Março 2012 | 07h56

O ataque aconteceu na noite de quarta-feira em Narathiwat, uma das três províncias de maioria muçulmana na fronteira com a Malásia, onde uma sombria insurgência tem custado mais de 5 mil vidas desde 2004, quando ressurgiu uma rebelião separatista da década de 1970.

Os soldados viajavam em dois veículos e faziam a segurança durante um festival budista. Eles foram atacados momentos depois de entregar o corpo de um morador muçulmano à sua família após ele ser morto a tiros por rebeldes suspeitos.

Três dos soldados morreram na hora e o quarto agente morreu no hospital.

Num incidente separado, um produtor de borracha muçulmano foi morto a tiros e sua mulher ficou gravemente ferida nesta quinta-feira quando dois homens armados desconhecidos abriram fogo contra eles enquanto trabalhavam em sua propriedade, informou a polícia.

A região, que fica a mais de 1.100 quilômetros da capital Bangcoc, fazia parte de um sultanato muçulmano independente malaio até ser anexada pela majoritariamente budista Tailândia em 1909.

O governo insiste que o envio em larga escala de militares na região rica em borracha é vital para sufocar a rebelião, mas muitos muçulmanos alegam que a presença dos oficiais está intensificando o conflito.

(Reportagem de Surapan Boonthanom)

Mais conteúdo sobre:
TAILANDABOMBASOLDADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.