Explosão deixa 28 manifestantes feridos na capital tailandesa

Um artefato explosivo feriu 28 manifestante contrários ao governo na capital da Tailândia, Bangcoc, e houve registro de outros casos de violência nesta sexta-feira, após alguns dias de relativa calma, quando o movimento de protesto parecia estar perdendo força.

AMY SAWITTA LEFEVRE, Reuters

17 de janeiro de 2014 | 08h14

A polícia informou que o explosivo foi arremessado contra manifestantes que marchavam com o líder dos protestos, Suthep Thaugsuban, perto da Universidade Chulalongkorn, no centro da cidade. O número estimado de feridos foi informado pelo Centro Médico Erawan, que monitora os hospitais de Bangcoc.

"Quando o incidente aconteceu e os responsáveis lançaram o explosivo, Suthep estava a 30 metros de distância", disse Akanat Promphan, porta-voz do movimento, acrescentando que Suthep não ficou ferido.

Não estava claro quem tinha sido responsável pelo ataque. Entre os feridos, ninguém corria risco de morte.

A instabilidade política que voltou a atingir o país em novembro aumentou na segunda-feira, quando manifestantes liderados pelo ex-político de oposição Suthep conseguiram paralisar alguns pontos da capital e forçaram o fechamento de ministérios.

O chanceler Surapong Tovichakchaikul disse nesta sexta-feira que "está na hora" de retomar o controle de Bangcoc das mãos dos manifestantes, que cobram a renúncia da primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, e rejeitaram uma proposta dela pela realização de uma eleição em 2 de fevereiro.

Mais conteúdo sobre:
TAILANDIAEXPLOSAO28FERIDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.