Explosão deixa 4 pessoas feridas na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Uma explosão no gabinete 114 da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, no Centro Político Administrativo de Cuiabá, deixou quatro trabalhadores de uma empresa terceirizada queimados, três em estado gravíssimo e um grave, na noite de sexta-feira (13).

FÁTIMA LESSA, ESPECIAL PARA AE, Estadão Conteúdo

14 de março de 2015 | 14h01

Além de sofrerem queimaduras, os trabalhadores inalaram gases tóxicos e estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC): Jhonatan Bruno Paes (com quase 100% do corpo queimado), Wagner Nunes de Almeida (90% do corpo atingido) e Luciano Henrique Perdiza (85%). Um quarto trabalhador, Lúcio Rogério da Silva, está internado sem ferimentos graves. No momento do acidente, ele estava na sala ao lado do local onde aconteceu a explosão.

De acordo com a assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa, os homens faziam a reforma do gabinete do deputado Gilmar Fabris (PSD) e usavam produtos inflamáveis. "A explosão aconteceu no momento em que era feito o polimento do piso para receber o carpete. O produto inflamável teve contato com uma das máquinas de limpeza", explicou, em nota, o Corpo de Bombeiros.

Os quatro homens foram socorridos por policiais militares que fazem segurança da Assembleia e depois por uma equipe do Samu, que os encaminhou para o hospital e pronto-socorro, onde passaram por cirurgia no setor de queimados.

De acordo com os militares que fazem a segurança no local, inicialmente houve a explosão e, em seguida, gritos de pessoas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo ficou localizado apenas no gabinete 114 e foi descartada a necessidade de interditar o prédio da Assembleia. O local foi lacrado para perícia.

Mais conteúdo sobre:
explosãoCuiabáferidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.