Explosivos de sequestrador no DF podem ser falsos

Após análise visual do material usado pelo sequestrador em Brasília, que manteve refém um homem no hotel Saint Peter por cerca de sete horas, a polícia afirma que há 90% de chances de os explosivos serem falsos.

FÁBIO BRANDT, Estadão Conteúdo

29 Setembro 2014 | 17h21

Durante o sequestro, peritos da polícia haviam dito que tinham praticamente 100% de certeza de que o material seria verdadeiro, com grande potencial explosivo. As supostas bombas estavam em um colete que foi colocado no refém pelo criminoso.

A polícia informa, no entanto, que o material ainda será periciado. A arma usada pelo sequestrador também era de brinquedo.

Mais conteúdo sobre:
REFÉMHOTELBRASÍLIAEX-VEREADOR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.