Explosões e tiros matam 1 e ferem 7 em Bangcoc

Um policial tailandês foi morto e sete pessoas ficaram feridas, inclusive cinco policiais, numa série de disparos e explosões num importante bairro comercial de Bangcoc na madrugada de sábado (horário local).

AMBIKA AHUJA, REUTERS

07 de maio de 2010 | 20h22

A polícia suspeita que granadas tenham sido usadas nos incidentes, ocorridos depois da 0h (hora local; começo da tarde no Brasil) na região da rua Silom, onde há intensa presença de seguranças por se tratar de uma área com grande concentração de hotéis e bares frequentados por turistas.

A região fica próxima à entrada do acampamento fortificado montado há quatro semanas por manifestantes contrários ao governo, ditos "camisas vermelhas."

Os incidentes devem reavivar a tensão na capital, após uma semana de calma, enquanto os manifestantes discutiam a possibilidade de aceitar uma proposta do governo para acabar com os protestos, que já haviam deixado 27 mortos e mais de mil feridos, além de afugentar investidores e turistas.

A principal proposta do primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva é de dissolver o Parlamento em setembro e realizar eleições em 14 de novembro. Os manifestantes exigiam eleições imediatas.

"Ainda não estamos cancelando os protestos", disse à Reuters o dirigente oposicionista Jaran Ditapichai após reunião da cúpula do movimento. "Temos uma proposta para Abhisit e vamos sentar para conversar sobre ela com mais detalhes depois."

Os "camisas vermelhas" são seguidores do ex-premiê Thaksin Shinawatra, um milionário populista deposto pelos militares em 2006. Os protestos expõem as profundas divisões entre as classes pobres, de origem rural, e a elite da capital.

Tudo o que sabemos sobre:
TAILANDIAVIOLENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.