Exposições

obras de H73, nome artístico do designer Houssein Jarouche

O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2012 | 03h12

A mente de Housssein Jarouche parece funcionar como uma bolinha de pingue-pongue. O designer, dono da loja de móveis Micasa, fala de dezenas de projetos e sonhos para explicar o Manipresto, intervenção que ele e mais três artistas realizam na 'Casa do Lado' - imóvel contíguo à loja - a partir de hoje (25).

As telas que ele produz com fitas adesivas (fotos) sob o pseudônimo de H73 dividem o sobrado dos anos 50 com os lambe-lambes do arquiteto Bruno Gomes, que também é diretor gráfico do Estúdio 20.87, coletivo de criadores que funciona ali, na Micasa. A mostra é complementada pelas serigrafias espirituosas de Abidiel Vicente, que brincam com elementos da cultura pop (como logomarcas de refrigerantes) e objetos do dia a dia, e de Ivone Paiva, que segue a mesma linha.

Um jornal de mesmo nome, produzido em tiragem limitadíssima (de mil exemplares), será distribuído durante a exposição. Sua proposta? Compartilhar as ideias que inspiram o designer e seu grupo de amigos. O primeiro número traz, por exemplo, um ensaio fotográfico do americano Todd Selby na casa do estilista Alexandre Herchcovitch e do empresário Fábio Souza; artigos sobre Buckminster Fuller e Victor Papanek, pioneiros do design humanitário. Jarouche quer que tudo isso seja a semente de um projeto maior, que envolve a revitalização do centro da cidade. "Meu sonho é ajudar a impulsionar um urbanismo mais cuidado", diz ele, que pretende abrir um hotel por lá. Camila Hessel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.