Fabricante de vacina tríplice anuncia recall; Brasil teve problemas

A Chiron Corporation, uma das principais fabricantes do mundo de vacinas, anunciou que fará o recolhimento e retirará de circulação das vacina tríplice Morupar R para combate ao sarampo, caxumba e rubéola. A empresa forneceu cerca de 5 milhões de doses do produto em 2005, principalmente para países em desenvolvimento, por meio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Organização Pan-americana de Saúde, organização que faz parte da OMS.Segundo a Chiron, a decisão de recolher a vacina foi motivada após resultados de uma vigilância epidemiológica na Itália sugerirem níveis elevados de reações adversas após a imunização. Serão recolhidas também 450 mil doses na Itália.No Brasil, em 2004, foram constatados 115 casos de reação alérgica e 5 de choque anafilático em crianças vacinas com a vacina tríplice da Chiron. Na ocasião a Secretaria de Vigilância em Saúde decidiu recolher 5,7 milhões de doses da vacina tríplice viral fabricada pela empresa italiana Chiron. O imunizante, usado na Campanha de Vacinação, foi aplicado em 1,6 milhão de crianças. As reações adversas foram significativamente maiores entre crianças que receberam a vacina da Chiron, produzida na Itália, do que entre as crianças vacinadas com o produto de uma empresa brasileira. O episódio no Brasil foi o primeiro de suspeitas de problemas com a vacina MMR da Chiron. A empresa, a quinta maior produtora de vacinas do mundo, que tem um contrato com o governo americano de fornecimento de vacinas-piloto contra variações do vírus da gripe de aves para humanos, que se espalhou amplamente na Ásia. No ano passado, a Chiron perdeu a licença para fabricar a vacina contra a gripe.

Agencia Estado,

16 de março de 2006 | 12h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.