Fabricantes de remédio podem reajustar preços em 5,9%

A partir de hoje os fabricantes de medicamentos já podem reajustar os preços de seus produtos em até 5,9%. O aumento máximo foi fixado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a agência, cerca de 20 mil remédios estão sujeitos ao aumento. O preço máximo deverá ser mantido até março de 2010.

FABIANA MARCHEZI, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 15h05

Os fabricantes têm até hoje para apresentar à CMED um relatório com os preços que pretendem praticar ao longo do ano. De acordo com a Anvisa, os fabricantes que não cumprirem a medida poderão ser multados em até R$ 3,2 milhões. Os remédios homeopáticos e fitoterápicos não estão submetidos a este controle.

Mais conteúdo sobre:
medicamentoreajusteAnvisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.