Falha no freio do Cessna pode ter causado acidente

O avião que derrapou no domingo (11) na pista do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, deve ser retirado somente nesta terça-feira do local do acidente, segundo previsão da empresa de táxi aéreo Tropic Air. Em casos como esse, a responsabilidade pela remoção é da dona do jato.

NATALY COSTA, Agência Estado

13 de novembro de 2012 | 10h57

A empresa disse que, segundo relato dos pilotos, o acidente pode ter sido causado pelo sistema de freios da aeronave. Uma perícia foi feita pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 4) ainda na noite de domingo (11), mas a investigação não tem prazo para ser concluída.

O piloto Michael Rumpf Gail, de 66 anos, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Santa Paula. Ele teve traumatismo craniano, mas tem quadro de saúde estável e não precisou de cirurgia. Sua mulher, Elaine Gail, e o copiloto Rafael Ferreira, que também estavam na aeronave, tiveram ferimentos leves e passam bem.

O jato, um Cessna Citation CJ3 de prefixo PR-MRG, estava regular, assim como as licenças dos pilotos. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), não houve prejuízo às operações do aeroporto, pois o jato ficou em um local afastado da pista. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
acidenteCessnaCongonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.