Falta de água gera protesto em Bauru , interior de SP

Dezenas de moradores de Bauru, no interior paulista, interditaram um trecho da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) na noite desta sexta-feira, 17, em um protesto contra a falta de água no município. Os manifestantes, moradores da região da Vila Dutra e Núcleo Leão 13, usaram galhos de árvores e pedaços de madeira para bloquear a pista, que liga Bauru a Marília, e atearam fogo, impedindo que os veículos passassem pelo local.

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, Estadão Conteúdo

18 de outubro de 2014 | 13h16

Houve um início de confusão com a chegada do Corpo de Bombeiros. Os manifestantes tentaram impedir que os bombeiros usassem água para apagar as chamas. "A água que eles iriam usar é retirada no poço do Departamento de Água e Esgoto (Dae) é a mesma que usamos. Então a gente pediu que em vez de usá-la para apagar o fogo, que a entregasse para nós, pois o fogo ia se apagar sozinho de qualquer jeito, era só uma questão de tempo", contou a dona-de-casa Marilda de Jesus, que participou da manifestação.

A situação se resolveu depois que a polícia, que acompanhava a movimentação para impedir brigas, atuou para desviar os veículos do bloqueio e com a ação do DAE, que foi acionado e passou a noite entregando água aos moradores dos dois bairros. Na quinta-feira, 16, moradores do Leão 13 já haviam cercado um caminhão-pipa do DAE que fora ao bairro abastecer a escola municipal Lilian Passoni Haddad, que estava prestes a paralisar as aulas por falta de água. Com baldes e outras vasilhas, recolheram água do caminhão do DAE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.