Falta de água já é ameaça global, advertem cientistas

Cientistas pedem uma ação radical para melhorar o gerenciamento das reservas mundiais de água, afirmando que um terço da população mundial já enfrenta escassez. Relatório divulgado no início da Semana Mundial da Água, em Estocolmo, informa que um uso mais eficiente dos recursos hídricos é necessário para reduzir a pobreza e os danos ao ambiente.O estudo de cinco anos, encabeçado pelo Instituto Internacional de Gerenciamento da Água (IWMI, na sigla em inglês), baseado no Sri Lanka, diz que é uma prioridade essencial melhorar as técnicas de uso da água na agricultura de países em desenvolvimento, particularmente nas fazendas da savana africana.As recomendações incluem a construção de mais cisternas, melhores sistemas de irrigação e o desenvolvimento de culturas resistentes à seca. "Os últimos 50 anos de práticas do gerenciamento da água não são modelo para o futuro, quando a questão é lidar com a escassez", disse Frank Rijsberman, chefe do IWMI. "Precisamos de uma mudança radical em instituições e organizações responsáveis pelo gerenciamento do suprimento de água da Terra, e uma forma extremamente diferente de pensar sobre o uso da água".O relatório, que se vale de contribuições de mais de 700 cientistas, foi apresentado na capital da Suécia. Mais de 1.500 especialistas de 140 países, além da ONU, participam da conferência.

Agencia Estado,

21 de agosto de 2006 | 14h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.