Falta de chuva leva a racionamento de água em Bagé

Este é o segundo racionamento em menos de um ano e deverá atingir cerca de 100 mil pessoas

Wálmaro Paz, da Agência Estado,

25 de abril de 2008 | 11h34

O prefeito de Bagé, na fronteira com o Uruguai, Luiz Fernando Mainardi (PT) anunciou nesta sexta-feira, 25, pela manhã o racionamento do fornecimento de água a população. Os reservatórios atingiram níveis críticos esta semana. Segundo os técnicos do Departamento de Água e Esgoto de Bagé (Daeb), no mês de abril choveu apenas 28,8 milímetros enquanto que a média histórica de precipitações é de 200 milímetros no período. Este é o segundo racionamento em menos de um ano e deverá atingir cerca de 100 mil pessoas. Os institutos de meteorologia estão prevendo chuvas neste final de semana, porém nada que possa modificar a situação, explicou Mainardi. A barragem da Sanga Rasa está 8,5 metros abaixo de seu nível normal e o outro reservatório da cidade no arroio Piray está 4,5 metros abaixo da cota. Apesar dos temporais que têm ocorrido no Noroeste do Rio Grande do Sul, a situação de estiagem permanece e já são 101 municípios em situação de emergência. O prognóstico climático do INPE prevê chuvas bem abaixo da média histórica no trimestre correspondente ao outono.

Tudo o que sabemos sobre:
Bagé

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.