Falta de energia ainda deixa 110 mil sem água em SP

A falta de energia elétrica ainda deixava, por volta das 18h30, 110 mil pessoas sem água em municípios da região metropolitana de São Paulo. Segundo nota divulgada no início da noite de hoje pela Sabesp, as regiões mais afetadas eram a zona alta de Osasco, zona oeste, com 60 mil prejudicados, e a área do Grajaú, zona sul, com cerca de 50 mil pessoas afetadas.

MARCELA GONSALVES, Agência Estado

09 Junho 2011 | 18h59

Com a falta de energia, as estações que bombeiam água para os reservatórios de distribuição pararam. A Sabesp informou que mesmo com o retorno da energia, o restabelecimento nas estações e a recuperação do nível dos reservatórios são lentos.

O problema começou na última terça-feira. As estações elevatórias de Mutinga e Grajaú chegaram a ficar mais de 24 horas sem funcionar por falta de energia. O restabelecimento do sistema começou hoje. No entanto, a energia novamente teve oscilações no decorrer do dia.

Segundo a Sabesp, entre os bairros com intermitências ou falta de água estavam: Anhanguera, Parque 120 e Parque Imperial, em Barueri; Monte Verde, em Cotia; Jardim Santa Rita, Alto da Colina, Recanto Paulistano e partes do Jardim Paulista e do Jardim Suburbano, em Itapevi; Portal D''Oeste, Munhoz Júnior, Três Montanhas e Vila Menck, em Osasco; e Portão Vermelho, em Vargem Grande Paulista.

Ainda faltava energia elétrica nas estações que abastecem os bairros Morro Branco e Boa Vista, em Pirapora do Bom Jesus, e o residencial Paisagem, em Vargem Grande Paulista.

Em Cajamar, as regiões mais distantes e mais altas do bairro Polvilho ainda tinham problemas, com normalização prevista durante a noite de hoje.

Em toda a região do Grajaú, especialmente em pontos altos e mais distantes de reservatórios, não há previsão para a normalização do abastecimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.