Falta de fêmeas deixa macacos agressivos em parque chinês

A falta de fêmeas em um parque no centro da cidade chinesa de Guiyang (região central) fez com que macacos causassem danos materiais e atacassem cidadãos, em uma autêntica rebelião que as autoridades tentam controlar a todo custo, informou nesta quarta-feira a imprensa chinesa."A falta de fêmeas fez com que os machos ´solitários´ ficassem mais agressivos", destaca o jornal China Daily, que conta que as autoridades recomendaram a turistas e transeuntes que não se aproximem dos primatas e que não os alimentem.Os macacos, da espécie "rhesus", vivem há cerca de 25 anos no parque Qianling, na capital da província de Guizhou.O jornal publicou hoje uma foto que mostra dois primatas atacando uma das cabines telefônicas do parque.O rápido aumento da população de macacos - eram cerca de 40 nos anos 80 e agora são quase 500 - também pode justificar o agressivo comportamento dos animais no parque.O número de agressões a visitantes no local não pára de crescer: em 2003 foram denunciados 72 casos, e um ano depois este número subiu para 253. Em 2005 foram registradas 505 denúncias.

Agencia Estado,

15 de março de 2006 | 14h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.