Família detecta mais Alzheimer do que testes

DIAGNÓSTICO

, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2010 | 00h00

Membros da família e amigos são mais sensíveis aos sinais precoces da doença de Alzheimer do que os testes tradicionais. É o que afirmam pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Washington em Saint Louis, EUA. Médicos avaliam uma pessoa com problemas de memória testando-a com tarefas cognitivas. Já os pesquisadores desenvolveram um questionário de dois minutos, direcionado a um membro da família para avaliar se alterações cognitivas causaram mudanças na capacidade de realizar tarefas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.