Família precisa ser avisada

As informações de doador de órgão presente em algumas carteiras de identidade e de habilitação perderam a validade em 2000, quando uma lei alterou o sistema de doação presumida.

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h07

Hoje, somente a família pode autorizar a retirada de órgãos e tecidos para doações, segundo informações do Portal da Saúde.

Para se tornar um doador é preciso conversar com os familiares e deixar claro o desejo de doação. Não é necessário deixar documento por escrito, pois ele não terá valor legal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.