Familiares de mortos em boate participam de velório coletivo no RS

Os corpos de vítimas do incêndio na boate da cidade gaúcha de Santa Maria, que deixou 231 mortos na madrugada de domingo, ainda eram velados na manhã desta segunda-feira em um ginásio.

ANA FLOR, Reuters

28 de janeiro de 2013 | 08h53

De acordo com o governo estadual, a identificação dos corpos levados para o Centro Desportivo Municipal de Santa Maria foi concluída. Anteriormente, as autoridades locais haviam informado que o número de mortos chegava a 233 pessoas. Ainda há 81 feridos hospitalizados.

A maioria das vítimas, jovens universitários, morreu por asfixia devido à fumaça tóxica que tomou conta da boate quando começou o fogo, durante o show de uma banda em que foi usado sinalizador. Faíscas do artefato pirotécnico atingiram o teto, iniciando o fogo, segundo autoridades.

A superlotação do local, segundo os bombeiros, e a falta de acessos para deixar o local dificultaram a saída das vítimas. No local, com capacidade para 1.000 pessoas, havia 1.500.

A polícia ainda realiza perícia no local da tragédia, na região central de Santa Maria, cidade de aproxidamente 260 mil habitantes e a cerca de 300 quilômetros da capital.

Os corpos de algumas vítimas mortas na tragédia na boate Kiss foram transportados para outras localidades. Por ser uma cidade universitária, Santa Maria concentra estudantes de outras cidades e Estados.

Mais conteúdo sobre:
INCENDIOVELORIOSTAMARIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.