Fãs lotam as ruas e comemoram casamento de Kate e William

Milhares de fãs do casal real entraram em êxtase, acenando bandeiras e gritando nesta sexta-feira, quando o príncipe William chegou à abadia de Westminster para seu casamento com a namorada de longa data, Kate Middleton.

MARIE-LOUISE GUMUCHIAN E MOHAMMED ABBAS, REUTERS

29 Abril 2011 | 08h26

Muitos passaram a noite dormindo nas ruas próximas à abadia para garantir o melhor lugar para ver William e Kate Middleton se tornarem o mais novo casal real. Alguns chegaram a Londres de lugares distantes.

"Eu consegui dormir durante algumas horas na entrada (da abadia), mas não me importo, hoje é uma oportunidade única na vida e eu tinha que estar aqui", disse o canadense Jay Edmonds, antes que William e seu irmão, Harry, passaram de carro vestindo uniformes militares.

No Hyde Park de Londres, telões gigantes exibiam imagens do dia e uma multidão de todas as idades, crenças e classes sociais.

"Não sou uma monarquista, mas é uma desculpa para festejar", disse Ceris Mumford, de 28 anos, vestida de noiva.

"Deveria ter sido eu", gritou a enfermeira Jo Newman, de 27 anos, segurando um buquê de rosas de plástico.

Em toda a Grã-Bretanha, comunidades se prepararam para festas nas ruas e aproveitar o feriado, comemorando o casamento britânico mais falado em décadas, mas os fãs nas ruas de Westminster já estavam bem animados.

Coberto com uma bandeira britânica, com cabelos brancos e um chapéu também com a estampa da bandeira, Terry Hut, de 77 anos, passou cinco dias guardando sua posição em frente às barreiras para ver seu quinto casamento real.

"Entrarão como solteiros, mas quando saírem para a calçada, serão os futuros rei e rainha da Inglaterra", disse.

"Mesmo se eu conseguir dar só uma olhada para a rainha ou outros membros da família real por alguns segundos, será mágico."

Multidões se alinharam ao longo do percurso pelo qual os recém-casados passaram da abadia para o palácio de Buckingham, usando máscaras do casal feliz. Turistas trouxeram suas próprias bandeiras nacionais, enquanto mulheres usavam tiaras e elegantes chapéus de casamento.

Mais conteúdo sobre:
REALMIDDLETONFAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.