FCStone reduz previsão de safra de soja 14/15 do Brasil para 92,7 mi t

A safra brasileira de soja em 2014/15 deverá atingir 92,7 milhões de toneladas, estimou nesta quarta-feira a consultoria INTL FCStone, apontando uma queda de 500 mil toneladas ante a projeção do mês anterior por problemas climáticos.

REUTERS

05 Novembro 2014 | 18h33

"Os determinantes para esse ajuste foram os diferentes padrões climáticos observados nas regiões produtoras brasileiras neste início de ciclo", afirmou a FCStone em nota.

Ainda assim, a safra deverá ter um recorde, superando a marca de 2013/14, de 87,5 milhões de toneladas, segundo a consultoria, em meio a um aumento da área plantada.

As atividades de plantio estão se desenvolvendo no país.

De acordo com a consultoria, no Centro-Oeste, que é o maior produtor de soja do Brasil, o atraso no plantio foi grande em função de uma seca prolongada em outubro, o que terá consequências para produtividade.

Com o retorno das chuvas, está havendo uma concentração da semeadura em um curto espaço de tempo na região, o que deixa as lavouras mais suscetíveis a impactos climáticos, pontuou.

"Com isso, as produtividades potenciais foram levemente reduzidas, considerando o maior risco climático", disse a economista Natalia Orlovicin, do Departamento de Inteligência de Mercado da FCStone.

Já no Sul do país, a situação é contrária. No Paraná, as chuvas foram abundantes durante todo o período de plantio, o que deu condições extremamente favoráveis à germinação, acrescentou a consultoria. No Rio Grande do Sul, o plantio ainda está sendo iniciado, mas a situação de umidade do solo é muito adequada.

Paraná e Rio Grande do Sul são o segundo e terceiro produtores do Brasil, respectivamente.

SAFRA DE MILHO RECUA

A FCStone estimou a produção de milho do Brasil em 76,4 milhões de toneladas, ante 78,1 milhões na temporada anterior (2013/14).

Os números da safra de verão não sofreram alterações em comparação com a previsão do mês anterior, disse a consultoria, que divulgou suas as primeiras estimativas para a segunda safra (de inverno).

Espera-se uma produção de milho na segunda safra de 46 milhões de toneladas, queda de cerca de 500 mil tonelada ante 13/14, considerando área e produtividade menores.

"Essa redução ocorre principalmente diante das perspectivas para a safra do Centro-Oeste, com destaque para o Mato Grosso... o plantio da soja no verão está atrasado..., o que acaba deixando uma janela apertada para o cultivo da ‘safrinha’ de milho no Estado", afirmou.

(Por Roberto Samora)

Mais conteúdo sobre:
COMMODSSOJAFCSTONE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.