Feita para ela

Integrada ao living e à área externa, a cozinha inundada de luz natural foi planejada por uma jovem chef

Camila Hessel / REPORTAGEM e Gilberto Jr / FOTOS ,

26 de fevereiro de 2011 | 16h00

Quando Fernanda Veiga Dias da Silva passou no vestibular para gastronomia, em 2009, sua mãe, Maria Eduarda, tocava a reforma que transformaria um velho sobrado num loft de ares industriais. O estágio inicial das obras deu à mãe a ideia do melhor presente que uma futura chef poderia sonhar: uma cozinha nova, planejada por ela - e com vista para a piscina.

“Duro foi esperar quase até a formatura para poder usar o presente”, brinca Fernanda, que só preparou o primeiro almoço para os amigos em sua cozinha em junho do ano passado, quando a casa nova ficou pronta.

Demarcado por um balcão de granito escovado, executado pela África Mármores, o ambiente de 13 m² fica entre o jardim de inverno e a área da churrasqueira. O pano de vidro, à esquerda, e as portas de correr, à direita, mantêm-no inundado de luz natural e visualmente integrado aos espaços de convivência. Outro interessante efeito dessa integração é a presença das plantas, que adicionam toques de verde à sóbria palheta de cores (dominada pelo preto dos armários e pelo branco do piso de granilite).

A área de trabalho principal fica do outro lado do balcão, ou melhor, embutida nele. É composta por uma pia de cuba dupla de aço inox, da Mekal, e por um tampo de granito preto polido. Ali, Fernanda corta e tempera os alimentos que prepara no fogão profissional, da Lofra. “Tenho amigos que se viram bem com fogões domésticos, mas eu, que gosto muito de fazer carnes, prefiro este, que me dá maior controle sobre as temperaturas”, diz a jovem chef, que trabalha no restaurante francês L’amitié, no Itaim.

Um carrinho cromado, dotado de tampo de madeira, da Metalstok, é utilizado como superfície de apoio adicional, nos dias em que Fernanda divide as caçarolas com amigos ou precisa de mais espaço. Ele também armazenar luvas, aventais, azeites e temperos.

Mas o xodó da chef é a geladeira horizontal cromada, da Kofisa, comprada em uma loja para restaurantes na Rua Paula Souza. Posicionada na parede oposta ao balcão, mantém sempre à mão bebidas e ingredientes que Fernanda utiliza para cozinhar. Um refrigerador Side by Side, da Brastemp, armazena congelados, comidas prontas e alimentos destinados a refeições rápidas, que ela e a mãe fazem ali mesmo, numa das banquetas do balcão.

Louças, panelas e alimentos não perecíveis são acondicionados nos armários com gavetões, da Linea Mobili. Revestidos de preto e com puxadores cromados, eles têm um nicho reservado ao forno elétrico e barras de inox parafusadas sob os gabinetes mais altos. Nelas ficam pendurados porta-temperos e os utensílios mais utilizados. A parede dos nichos sob o armário é uma das poucas da casa em que os blocos de cimento não são aparentes - eles foram rebocados e pintados de branco.

A iluminação natural é complementada pela grande luminária de luz fria, instalada no teto, por spots com luzes direcionadas sobre o balcão, por lâmpadas embutidas num rasgo na parede sob os armários e na coifa. Para evitar que a porção ocupada pelos armários ficasse escura, foi instalada uma claraboia de vidro leitoso, que proporciona um belo efeito cênico à noite. Sem ela, Fernanda não poderia usar os armários como apoio para o principal elemento decorativo de sua cozinha: as delicadas tigelas de cerâmica vermelha de bolinhas brancas que pertenciam à sua tataravó e foram transformadas em vasinhos de suculentas.

Veja também:

linkDiga-me onde cozinhas...

Tudo o que sabemos sobre:
casacozinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.