Fernandes admite mais demissões no metro de SP

Depois de anunciar a demissão de 60 metroviários, o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou na manhã desta segunda-feira, 09, que podem ocorrer novas demissões: "cerca de 25% dos funcionários já voltaram a trabalhar. Os outros 75% estão sendo elencados, e se não se manifestarem, serão enquadrados como estando participando de greve ilegal e receberão a demissão por justa causa", informou Fernandes.

LAURA MAIA DE CASTRO, Agência Estado

09 de junho de 2014 | 11h36

Por volta das 10h15, as estações Belém e Tatuapé da linha 3-Vermelha foram abertas. No mesmo horário, diversos grupos de manifestantes liderados pelo Sindicato dos Metroviários, que estavam na Praça da Sé, inciaram um protesto caminhado pela Rua João Mendes. A manifestação bloqueou todas as faixas da rua e seguiu em direção à Secretaria Estadual de Transporte. Os manifestantes cantavam "ô, São Paulo parou"e "metroviário é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo."

Mais conteúdo sobre:
grevemetroSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.