FIA pede a Ecclestone que confirme cancelamento de GP do Barein

A direção da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) pediu nesta sexta-feira ao chefe da área comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, que confirme o cancelamento do Grande Prêmio do Barein.

ALAN BALDWIN, REUTERS

10 Junho 2011 | 10h31

Os organizadores do GP do Barein disseram em comunicado na quinta-feira aceitar que a prova, adiada em março por causa dos sangrentos distúrbios no país, seja cancelada neste ano, depois que equipes se opuseram à sua realização em outra data.

"Diante do comunicado do Circuito Internacional do Barein, estamos agora esperando que o detentor dos direitos comerciais sugira um novo calendário ao Conselho Mundial de Esporte Motor", disse um porta-voz da FIA.

Neste fim de semana Ecclestone estará em Montreal para o Grande Prêmio do Canadá, enquanto o presidente da FIA, Jean Todt, irá à corrida 24 horas Le Mans, na França. Ecclestone já havia dito que uma votação por fax poderia ser realizada rapidamente para resolver a questão do Barein.

A solicitação da FIA é uma formalidade meramente burocrática, já que tecnicamente a corrida do Barein, remarcada para 30 de outubro, permanece mo calendário de 2011 até que os 26 membros do conselho concordem em removê-lo.

Todt já havia pedido a Ecclestone, antes da divulgação do comunicado do Barein, que reexaminasse o calendário aprovado pelo conselho na sexta-feira passada e se necessário enviasse um novo, revisado.

O novo calendário deve incluir a mudança de data do primeiro GP da Índia, em Nova Délhi, cujo circuito ainda tem de ser aprovado. Ele voltará para a data de 30 de outubro, que seria destinada ao Barein, em vez de 11 de dezembro.

A entidade que representa 11 das 12 equipes competidoras, a Fota, havia se oposto ao remanejamento da prova do Barein, alegando questões logísticas e securitárias.

Sem a aprovação unânime e por escrito das equipes, não pode haver alteração no calendário fixado antes do início da temporada.

"Nós apoiamos a idéia da prova no Barein, um país que sempre nos acolheu com entusiasmo, assim que as condições de segurança tiverem sido restabelecidas, mas nós sentimos que há questões fundamentais relacionadas à logística se for remanejada essa corrida, algo que tem de ser reconsiderado", disse a Fota em uma carta enviada à FIA na terça-feira.

"Como havíamos planejado o dia 30 de outubro para o Grande Prêmio da índia, uma mudança nessa data iria prejudicar gravemente nosso cronograma de transporte já definido."

Mais conteúdo sobre:
F1 FIA ECCLESTONE BAREIN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.