Fiação solta traz risco de acidentes e polui visual

O cenário se repete em várias ruas de São Paulo. São fios caídos de postes ou pendurados a poucos centímetros do chão. A maioria se soltou depois que os postes que os sustentavam foram trocados. Apesar de não trazer perigo de descargas elétricas, eles podem causar acidentes com pedestres e motoristas, além, é claro, de poluir o visual da cidade.

JULIANA DEODORO, Agência Estado

17 Dezembro 2012 | 09h49

Pelos postes passam também fios de telefonia e TV a cabo, que geralmente são os que ficam caídos. Cada operadora é responsável por sua fiação e a AES Eletropaulo, dona dos postes, é proibida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de remover ou realocar cabos que não sejam de energia. Cabe a cada empresa monitorar os 115 mil km de redes na capital.

Na Rua Solimões, na Barra Funda, zona oeste, por exemplo, foram necessários 15 dias para que os fios, que estavam espalhados pela calçada, fossem recolocados. Em meados de novembro, a concessionária trocou dois postes, o que resultou em muitos fios soltos. Os cabos atravessavam a rua de um lado a outro e, segundo moradores, prejudicavam até a circulação de carros. Na semana passada, bombeiros que passavam pelo local cortaram os fios.

Uma escola funciona na rua e todos os dias as crianças puxavam os cabos. "Se fossem fios que dessem choque, só saberíamos depois que o pior já tivesse acontecido", alerta Pedro de Paiva, de 42 anos. Ele afirma que ligou para as empresas de telefonia relatando o problema, mas muitas não registraram queixas por ele não ser cliente.

Na Avenida Francisco Matarazzo, também na zona oeste, fios ocupam as calçadas. "Não tem risco de vida, mas os carros podem passar e acabar puxando todos os fios", diz o comerciante Rubens Martins, de 56 anos.

Pente-fino

Para o professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP Renato Cymbalista, a Prefeitura deveria ir aos locais mais críticos para averiguar os fios e confirmar quais estão realmente sendo usados. "Há uma montanha de fios cuja origem não sabemos e que impactam a paisagem da cidade."

A Oi e a Vivo admitiram ser as donas dos fios na Rua Solimões e afirmaram que já haviam deslocado equipes para resolver o problema. Nenhuma operadora de telefonia reconheceu como seus os fios da Francisco Matarazzo. Segundo a Eletropaulo, as operadoras são avisadas com antecedência sobre trocas de postes. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
FIAÇÃO INFRAESTRUTURA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.