Fiat deixa 800 em férias coletivas em Betim

A Fiat decidiu deixar 800 funcionários de sua fábrica em Betim, em Minas Gerais, em férias coletivas por 10 dias a partir desta quarta-feira, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Betim. O número equivale a cerca de 5 por cento dos 15 mil funcionários que a montadora emprega na fábrica, confirmou a Fiat quando procurada. "O motivo para a concessão das férias é adequação do programa de produção à demanda", disse a assessoria de imprensa da montadora. Não estão programadas demissões ou concessão de novo período de férias, acrescentou a assessoria. Antes da crise de crédito internacional derrubar as vendas de veículos no país, a Fiat produzia na unidade cerca de 3.000 carros por dia, segundo o sindicato. A produção atualmente está em 2.400 unidades. No início deste ano, a Fiat encerrou o terceiro turno da fábrica, transferindo cerca de 3 mil trabalhadores para o primeiro e segundo turnos, informou o sindicato. Na semana passada, a fabricante de autopeças Magneti Marelli Cofap anunciou corte de 10 por cento de sua força de trabalho no Brasil, o que correspondeu à redução de 800 empregos. Enquanto isso, a General Motors informou demissão de 744 funcionários temporários em São José dos Campos (SP). (Reportagem de Alberto Alerigi Jr.)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.