'Fica uma lacuna', diz tio ao comentar perda de Douglas

Alexandre Vieira, tio materno do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, disse que ainda não conseguiu assimilar a perda do sobrinho. "As pessoas têm falado muitas coisas, são muitas informações ao mesmo tempo, então ainda não consegui assimilar que não vamos mais conviver com o Douglas". Apesar de morarem em cidades diferentes (Alexandre em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e Douglas em Copacabana, no Rio) eles se falavam constantemente. "Fica uma lacuna, um vazio, que aos poucos será amenizado com a saudade. Agora, só podemos agradecer por ter tido a oportunidade de conviver 26 anos com a alegria do Douglas".

THAISE CONSTANCIO, Agência Estado

24 Abril 2014 | 14h42

Irmã.

Grávida de oito meses, Jaqueline Cristina Fernandes, uma das irmãs mais velhas de DG, sofreu com pressão alta ao saber da morte do irmão. Moradora de Raiz da Serra, na Paraíba, ele viajou até o Rio de Janeiro, mesmo contrariando indicações médicas, para se despedir do irmão. A outra irmã do dançarino, que mora na Espanha, não conseguiu passagem a tempo de chegar para o velório e o enterro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.