Fiéis acompanham vias-sacras pelo País

Fiéis acompanham vias-sacras pelo País

Santuário Nacional de Aparecida espera receber 200 mil romeiros; na Bahia, d. Geraldo deverá celebrar missa amanhã

João Carlos de Faria e Eliana Lima, especial para o Estado, O Estadao de S.Paulo

03 de abril de 2010 | 00h00

APARECIDA

Cerca de 5 mil fiéis acompanharam a via-sacra, tradicionalmente celebrada no Morro do Cruzeiro, na cidade de Aparecida, a 190 quilômetros de São Paulo. Antes do amanhecer, a multidão percorreu as 15 estações que representam a caminhada de Jesus até o Calvário. A celebração durou pouco mais de uma hora.

"É cansativo, mas eu venho todos os anos. Acho que é um sacrifício que vale a pena pelas graças que a gente recebe", disse a comerciaria Márcia de Oliveira Guimarães, de 45 anos. Até amanhã, o Santuário Nacional espera receber cerca de 200 mil romeiros.

Em São Luiz do Paraitinga, o espetáculo da Paixão de Cristo ocorreu na Praça Oswaldo Cruz, onde ainda permanecem à vista os escombros dos centenários casarões e da Igreja Matriz de São Luiz de Toloza, derrubados pelas águas do Rio Paraitinga, que, no início de janeiro, praticamente destruíram a cidade. O evento teve tradições musicais locais e cantos litúrgicos.

Na cidade de São Paulo, a celebração ocorreu no Santuário do Terço Bizantino, na zona sul. O evento foi comandado pelo padre Marcelo Rossi e pelo bispo d. Fernando. O prefeito Gilberto Kassab participou da cerimônia.

Salvador. O arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, cardeal d. Geraldo Majella Agnelo, ficou afastado das celebrações depois de passar mal durante uma missa na quinta-feira. O cardeal sofreu queda de pressão e foi aconselhado a descansar durante esses dias. Amanhã, ele deverá retomar suas atividades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.