Jose Patricio/AE
Jose Patricio/AE

Fiéis fazem sacrifícios para agradecer por milagres

Para demonstrar a devoção a Nossa Senhora, o cabeleireiro Cícero Firmino, de 43 anos, viajou três dias de ônibus com a família. "Somos de Juazeiro do Norte (CE), viemos agradecer pelo milagre de minha esposa recuperar a audição. Fazemos isso há 15 anos", contou.

Gerson Monteiro, Especial para o Estado, APARECIDA,

13 de outubro de 2011 | 03h04

"Neste ano, consegui me libertar de um relacionamento doentio, que quase me levou à depressão", contou o advogado paulista Élson de Oliveira, ao chegar ajoelhado ao altar do Santuário. "Há três dias de vir aqui pagar a promessa, consegui me libertar dessa pessoa, consegui dizer não. Estou livre, graças a Deus e a Nossa Senhora", disse, em meio a lágrimas.

José Duarte, de 73 anos, e a mulher, Nelma, de 72, de Pedro Leopoldo (MG), frequentam Aparecida há 40 anos. Nelma conta que, quando soube que sua mãe adoeceu por conta de um tumor, pediu a Nossa Senhora para que curasse a senhora de 93 anos. "Ela melhorou e suportou a doença por quatro anos. Faleceu dormindo, depois de se despedir dos familiares. Temos certeza de que foi Nossa Senhora Aparecida que cuidou dela."

O ator Eriberto Leão também esteve no Santuário e se disse devoto de Nossa Senhora desde que participou da novela Paraíso, exibida em 2009 pela Rede Globo. Natural de São José dos Campos, Eriberto crê na relação da cor azul do manto da Virgem com o azul do planeta visto do espaço e a necessidade de cuidar dos recursos naturais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.