Fila de navios para açúcar no país cresce após greve em Santos

O "line-up" de navios aguardando para embarcar açúcar no Brasil aumentou para 51 embarcações, ante 41 há uma semana, após a greve de um dia dos estivadores no principal porto para escoamento da commodity, o de Santos, de acordo com dados da agência marítima Williams, divulgados ao final de quarta-feira.

REUTERS

31 Maio 2012 | 14h13

O número de navios aguardando nos portos brasileiros também aumenta em meio à colheita da safra de cana 2012/13 no centro-sul. Um tempo chuvoso em Santos nesta quinta-feira também colabora para a redução no ritmo de carregamento.

O Brasil é o maior produtor global de açúcar, controlando cerca de metade das exportações mundiais.

A safra deve ser um pouco maior do que a registrada na fraca temporada anterior, em meio à expectativa de melhores produtividades e uma maior taxa de renovação dos canaviais.

Mas a produção de açúcar deve ter um crescimento modesto e não repetirá os níveis recordes de 2010/11.

Em Santos, o "line-up" de navios aumentou de 31 para 33 nesta semana.

Os estivadores realizaram uma greve, o que reduziu a velocidade no embarque das cargas. A paralisação foi encerrada.

Em Paranaguá, no Paraná, o movimento subiu para 14 navios.

(Reportagem de Reese Ewing)

Mais conteúdo sobre:
COMMODSACUCARFILA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.