Filha de ministro da Pesca sofre sequestro em Brasília

A arquiteta Deborah Christine Crivella Lopes, de 30 anos, filha do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, foi vítima de um sequestro relâmpago na tarde da quarta-feira na Asa Sul, região central de Brasília. Em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal, ela relatou que foi abordada por um homem armado quando estacionava seu carro, um Hyundai, em frente a uma loja na quadra 408, logo após deixar um culto da Igreja Universal. O homem teria entrado no carro e a levado para a cidade-satélite de Ceilândia, onde ela teria escapado.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

23 de agosto de 2012 | 17h53

A 1ª Delegacia de Polícia Civil divulgou nota para informar apenas que o caso do sequestro relâmpago de Deborah estava sendo investigado pelo órgão. Até o final da tarde, a polícia não deu detalhes da investigação. O gabinete do ministro Crivella também não se pronunciou sobre o episódio. A Pasta divulgou no final da noite de quarta-feira, após a libertação da arquiteta, uma "oração do pescador", escrita pelo próprio ministro.

Em sua conta no twitter, Deborah escreveu que, ao ser abordada pelo homem armado, gritou: "Vc tá amarrado em nome de Jesus! Na minha vida n (ão) toca". Ela aproveitou para divulgar o trabalho de um amigo cantor de música gospel, Thalles Roberto. Deborah disse que, durante o sequestro, no trajeto entre a Asa Sul e Ceilândia, pôs o CD com música do amigo para tocar. "Ele foi ouvindo e chorando", escreveu. Por sua vez, Thalles Roberto, também no twitter, disse que a "glória" era de Deus.

Mais conteúdo sobre:
sequestrofilha de ministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.