Filha única de Niemeyer é enterrada

Foi sepultado ontem, no Rio, o corpo da galerista Anna Maria Niemeyer. Filha única do arquiteto Oscar Niemeyer, de 104 anos, ela morreu na tarde de quarta-feira, aos 82 anos, por complicações decorrentes de uma enfisema pulmonar. Anna deixa 5 filhos e 13 bisnetos.

RIO, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2012 | 03h01

O cortejo no cemitério São João Batista foi acompanhado por parentes e amigos da família, como o cirurgião Paulo Niemeyer Filho, primo de Anna Maria.

Oscar Niemeyer não compareceu ao enterro. O arquiteto recebeu alta médica há poucos dias, após ficar duas semanas internado para tratar uma pneumonia.

A presidente Dilma Rousseff enviou uma coroa de flores em homenagem a Anna Maria, personalidade da cena cultural carioca e dona de uma galeria de arte na cidade desde 1977.

Família. Anna era filha da primeira mulher de Niemeyer, Anita, com quem ele ficou casado de 1928 até a morte dela, em 2004.

Anna Maria era muito ligada ao pai - falavam-se ao telefone todos os dias e jantavam juntos com frequência. Ela trabalhou com ele desde bem jovem, em vários projetos. Fez a decoração do interior dos palácios do Planalto e da Alvorada e do Congresso Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.