Filho de Beira-Mar é detido em Duque de Caxias

David Rodrigo Lira da Costa estava acompanhado do suposto gerente do tráfdico da favela Beira-Mar

RICARDO VALOTA, Agencia Estado

22 de dezembro de 2007 | 07h44

Trafegando em um Fiat Strada pela Rodovia Washington Luís (BR-040), em Duque de Caxias, litoral fluminense, David Rodrigo Lira da Costa, um dos filhos do traficante Fernandinho Beira-Mar, foi preso, por volta da 1h15 desta madrugada, numa blitz de agentes da Polícia Rodoviária Federal.  David estava com três outros suspeitos, entre eles o suposto gerente do tráfico na favela Beira-Mar, Rodrigo Fernandes Alencar, o Riquelme, de 24 anos.No interior do carro, que não possui queixa de roubo, os agentes federais encontraram uma pistola calibre 9mm, de uso exclusivo das Forças Armadas, e nela um pente com 20 munições. No bolso de David, os policiais localizaram outras 30 munições do mesmo calibre.     O grupo tentou furar o bloqueio da PRF, mas desistiu. Alexandre Elias Alves, 25 anos, e Carlos Alberto Gonçalves dos Santos Júnior, 24, que acompanhavam os dois procurados, saíram do carro e tentaram fugir a pé, mas foram contidos pelos agentes do Núcleo de Operações Especiais (NOE)da PRF.   Os quatro foram encaminhados à 59ª Delegacia de Polícia, de Duque de Caxias, onde prestam depoimento. Ainda não foi informado se algum dos detidos ficará preso. Caso seja indiciado por porte ilegal de arma, David não será liberado, pois este crime tornou-se inafiançável.   David é filho de Beira-Mar com a primeira mulher do traficante, Elizete da Silva Lira. Um outro filho de Beira-Mar, Felipe Alexandre da Costa, teve a prisão preventiva decretada no dia 12 deste mês pela 2ª Vara da Comarca de Maricá, também por envolvimento com o tráfico. Ele seria pai da primeira neta de Beira-Mar. Além deles, o criminoso também é pai de pelo menos mais duas crianças com Jacqueline Alcântara de Morais, presa em novembro pela Polícia Federal sob a acusação de comandar o tráfico sob as ordens do comparsa.     Além da pistola, foram apreendidos com o grupo R$ 115 e celulares. Os agentes da PRF ficaram surpresos com a prisão feita durante a operação "Sangue Bom", para flagrar motoristas embriagados. No posto da Polícia Rodoviária Federal, em Saracuruna, os presos alegaram que iriam a um baile funk na Favela Parque das Missões, em Duque de Caxias. Todos foram encaminhados sob escolta para a Central de Flagrantes na 62ª Delegacia de Polícia (DP), em Imbariê, onde foram autuados por posse de arma e seriam encaminhados para a carceragem da 59ª DP, de Duque de Caxias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.