Filho de Gaddafi mantém sua inocência - procurador internacional

Saif al-Islam Gaddafi, o filho fugitivo do falecido ex-líder da Líbia, disse ao ao TPI (Tribunal Penal Internacional) que é inocente em relação às acusações de crimes contra a Humanidade, disse um promotor neste sábado, na capital chinesa.

REUTERS

29 de outubro de 2011 | 09h55

A corte, baseada em Haia, disse que fez contato informal com Saif al-Islam, filho do ex-líder da Líbia, Muammar Gaddafi,e que está tentando prendê-lo e trazê-lo a julgamento pelas acusações decorrentes da guerra civil da Líbia.

Luis Moreno-Ocampo, procurador do TPI, disse à Reuters que os contatos foram realizados por meio de intermediários, e Saif al-Islam mantém sua inocência e quer entender o que pode acontecer a ele caso seja inocentado das acusações.

"Há algumas pessoas em contato com ele que estão em contato com pessoas ligadas a nós, então não temos relação direta, apenas por meio de intermediários", disse Moreno-Ocampo, em uma rápida entrevista depois de chegar a Pequim.

"Mas acreditamos que a pessoa que está em contato está do nosso lado. Ele diz que é inocente, ele vai provar que é inocente, e então ele está interessado nas conseqüências disso".

(Por Chris Buckley)

Mais conteúdo sobre:
LIBAGADDAFI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.