Filhos lutam por indenização

Filhos de pessoas que tiveram hanseníase no passado lutam para receber uma indenização do governo federal por terem sido separados dos pais involuntariamente. No ano passado, o governo prometeu criar um grupo de estudos para avaliar o pedido de indenização, mas ainda não o fez.

O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2012 | 03h06

Estima-se que os filhos sejam ao menos 40 mil brasileiros. Eles hoje são adultos e foram tirados do convívio com os pais entre as décadas de 1920 e 1970 porque os pais tinham a doença. Essas crianças foram enviadas à força para educandários e muitas nunca chegaram a conhecer os verdadeiros pais.

Agora, esses filhos querem ser indenizados, assim como já ocorre com quem teve a doença e foi afastado do convívio social. O governo federal reconheceu que a política de isolamento compulsório imposta na época foi um erro e, desde 2007, paga às pessoas que tiveram hanseníase uma pensão vitalícia de R$ 750.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.