Fim de protestos libera estradas na Argentina

Queda de braço entre governo e ruralistas sobre impostos às exportação faz 101 dias.

Da BBC Brasil, BBC

21 de junho de 2008 | 16h18

Ruralistas argentinos começaram neste sábado a liberar as estradas do país, após cumprir sua promessa de manter os bloqueios rodoviários até a última hora da sexta-feira.O fim - pelo menos temporário - de uma disputa de 101 dias entre as entidades de produtores e o governo da presidente Cristina Kirchner está levando à uma normalização da situação no país.Pela primeira vez em três meses, os alimentos reaparecem nas gôndolas dos supermercados argentinos e as exportações alcançam os portos.Os protestos foram uma resposta de entidades do setor rural a uma medida oficial que elevou os impostos às exportações de grãos - como a soja, da qual a Argentina é um dos maiores produtores mundiais.A medida foi adotada em março e continua em vigor, mas será agora debatida pelo Congresso.O correspondente da BBC em Buenos Aires David Schweimler contou que, em determinado momento, mais de 300 bloqueios estavam sendo realizados simultaneamente no país.Os protestos tornaram impossível viajar pela Argentina - prejudicando a indústria do turismo - e a falta de matéria-prima causou danos ao setor produtivo, disse o correspondente.Segundo o repórter da BBC, as entidades ainda consideram retomar as manifestações se não houver progresso no debate parlamentar.De acordo com o governo de Cristina Kirchner, a elevação dos impostos havia sido decidida com a finalidade de desestimular as exportações de alimentos, aumento a oferta interna.Na visão do governo, esta seria uma maneira de combater a inflação e a pobreza.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.