'Fiquei muito emocionado', diz Suassuna

"Fiquei muito emocionado," disse o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna assim que desceu do carro alegórico da Mancha Verde, escola que fez dele o homenageado deste ano, com o samba-enredo "És Imortal. Ariano Suassuna, Sua Vida, Sua Obra, Patrimônio Cultural." Suassuna já havia sido homenageado pela Império Serrano, no Rio, em 2002, quando também desfilou. "Gostei porque desta vez eu consegui ver o desfile", afirmou, ainda na área de dispersão. O escritor foi aplaudido durante todo trajeto na passarela e cantou o samba-enredo de ponta a ponta da avenida.Durante pouco mais de uma hora, a Mancha Verde mostrou a trajetória de Suassuna e de sua obra em 25 alas e cinco carros alegóricos. "Maravilhoso!", foi como definiu o presidente da escola, Paulo Serdan. Para o carnavalesco Eduardo Caetano, a animação do público correspondeu à animação da escola, que, na avaliação dele, teve um desempenho "ótimo". Após dois anos longe do Grupo Especial, a Mancha Verde entrou com 3.600 participantes na avenida confiante na conquista do título. "Pelos ensaios técnicos, acho que temos grandes chances de brigar pelo título."O enredo da escola inicialmente seria sobre o etanol, segundo Serdan. Mas em junho, após ver uma entrevista de Suassuna, Serdan decidiu mudar o tema do desfile deste ano. "A cultura dele é um enredo impressionante!" Serdan também elogiou os desfiles da primeira noite do carnaval de São Paulo, citando especialmente a Rosas de Ouro.

PAULA LAIER, Agencia Estado

03 de fevereiro de 2008 | 06h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.