Firefox deixa a navegação mais social

Novo navegador da Mozilla permite colocar tags em favoritos e memoriza abas, mas já tem falha de segurança

LUCAS PRETTI,

24 Junho 2008 | 00h00

Não podia ser diferente depois de quase um mês de "militância". A Fundação Mozilla, que distribui o navegador de internet Firefox 3, conseguiu que 8.290.545 de pessoas em todo o mundo (cerca de 100 mil brasileiros) baixassem o programa no dia do lançamento, entre terça e quarta-feira da semana passada. Foi criado o Download Day, um dia para celebrar a cultura livre e tornar emblemática a disputa com o Internet Explorer, da Microsoft. O.K., eles venceram. Mas por trás do iê-iê-iê existe um software realmente bom? A resposta é sim. A terceira versão do Firefox não está à altura da revolução de hábitos que provocou em 2003, quando popularizou a navegação por abas, por exemplo. Mas alguns recursos tornam a experiência da web mais rica e social. A própria navegação por abas ganhou um adicional importante. Agora, quando fecha a janela do navegador, o Firefox é capaz de memorizar quais abas estavam abertas para, depois, recarregar os sites automaticamente. Útil para quem precisa acessar as mesmas páginas mais tarde, mas não quer guardá-las nos favoritos. Falando em favoritos, eles agora são 2.0. Ficou mais fácil guardar a URL de um site, apenas clicando em uma estrela ao lado do endereço (algo à Gmail e Google Reader). Além disso, cada favorito pode ganhar uma "tag", traduzida na versão do Firefox em português para "marcador". É uma palavra-chave que o usuário escolhe para agrupar diferentes favoritos em uma mesma "pasta". Com a extensão Foxmarks Extension 2.0.47.4 (www.foxmarks.com), é como se o Firefox se transformasse num Del.icio.us. A extensão sincroniza os favoritos em vários computadores e guarda os sites na web, disponíveis para qualquer um. Com a adição de tags, pronto, eis a web 2.0. O vice-presidente de marketing da Fundação Mozilla, Paul Kim, exaltou ao Link a inovação de recursos como esses. "Um dos resultados da colaboração global é a velocidade de inovação que o Firefox tem, muito maior que qualquer navegador", disse (veja abaixo). A velocidade é colocada à prova diariamente. Na quinta passada, um dia após o lançamento, a empresa de segurança ZDI já tinha detectado a primeira brecha crítica para hackers invadirem o Firefox 3. Colaboradores da Mozilla prometiam uma correção de segurança para os próximos dias. Alguns dos colaboradores, inclusive, são brasileiros. Cerca de 40 pessoas formam o "núcleo duro" do Firefox por aqui. Eles ajudam a desenvolver o programa tanto com linhas de código e na tradução. "Queremos um escritório da Mozilla no Brasil", diz o programador Mário Rinaldi, de 22 anos. Esse pessoal marcou a festa de lançamento do Firefox 3 no País para esta quinta, dia 26, na casa noturna Studio SP (www.studiosp.org). Digamos que você entre no site do Studio SP agora e depois queira entrar de novo, mas não lembra o endereço. A primeira coisa a fazer é procurar esta edição do Link. Caso não esteja à mão, digite "sp" no Firefox 3. Ele trará todos os sites que contenham "sp" no nome – e não só no começo da palavra –, organizados pela freqüência de visitas e relevância de acessos. É um exemplo do novo recurso que autocompleta a URL de sites no navegador. Ficou ou não mais fácil? Além dos novos recursos, os bem-humorados desenvolvedores do Firefox ainda fizeram uma homenagem à ficção científica com um easter egg. Experimente digitar "about:robots"na barra de endereços para ver a brincadeira com homens de metal. "Eles têm um plano..."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.