Flores lembram vítimas de voo da TAM no RS

Dezenas de familiares e amigos foram nesta quarta-feira ao Largo da Vida, em Porto Alegre, depositar flores e fotos junto às árvores que representam as 199 vítimas do voo 3054 da TAM. O jardim foi criado depois do acidente, no canteiro interno de uma rótula da Avenida Severo Dullius, a 300 metros do Aeroporto Salgado Filho, de onde o Airbus decolou. A tragédia aconteceu no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no início da noite de 17 de julho de 2007.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 18h45

Um dos participantes, Roberto Gomes, que perdeu o irmão Mário, de 49 anos, disse que não há sentimento de vingança, mas admitiu que muitos familiares não conseguem evitar a raiva porque o acidente não deveria ter acontecido se todas as precauções tivessem sido tomadas pelos responsáveis.

"Além disso, há pessoas que ainda não saíram do estado de luto", observou. "Quando uma família perde alguém por circunstâncias naturais, sofrem as pessoas mais próximas e os amigos, mas no nosso caso não houve essa intimidade, foi em horário nobre da televisão", lembrou.

Mais conteúdo sobre:
TAMtragédiaPorto Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.