FMI reduz projeção de crescimento do Brasil em 2014 a 2,3%

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu nesta terça-feira sua projeção de crescimento econômico para o Brasil em 2014 a 2,3 por cento, sobre 2,5 por cento estimados anteriormente.

Reuters

21 de janeiro de 2014 | 12h36

De acordo com o relatório Perspectiva Econômica Mundial, a estimativa do FMI sobre a atividade brasileira para 2015 também sofreu corte, a 2,8 por cento, ante 3,2 por cento em outubro.

Para 2013, o movimento foi o mesmo, com as contas sobre o crescimento do Brasil reduzidas a 2,3 por cento, ante 2,5 por cento na divulgação de outubro.

No terceiro trimestre de 2013, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou contração de 0,5 por cento sobre os três meses anteriores e, sobre um ano antes, houve expansão de 2,2 por cento no período.

Pesquisa Focus do Banco Central aponta que a expectativa dos economistas é que a economia tenha expandido 2,28 por cento em 2013, 2,0 por cento em 2014 e 2,5 por cento em 2015.

Ao falar sobre as economias em desenvolvimento, o FMI avaliou que elas começaram a se beneficiar de demanda externa mais forte nas economias avançadas e na China.

"Em muitas, entretanto, a demanda doméstica permaneceu mais fraca do que o esperado", completou, citando que isso reflete condições financeiras e posturas de política mais apertadas desde meados de 2013.

"Como resultado, o crescimento em 2013 ou 2014 foi revisado para baixo em comparação com as estimativas de outubro, incluindo no Brasil e na Rússia."

(Por Camila Moreira)

Mais conteúdo sobre:
MACROFMIBRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.