Foco de gripe aviária na China é de H5N1, e não mutação

Os animais estão morrendo aos milhares, mesmo depois de terem sido vacinados contra a doença

Efe,

26 de setembro de 2007 | 14h09

O foco de gripe aviária que provocou a morte em massa de patos na província de Cantão, no sul da China, foi provocado pelo vírus H5N1 e não por uma mutação, segundo informou o jornal independente South China Morning Post, de Hong Kong.   O foco obrigou a sacrificar mais de 150 mil aves em meados deste mês, depois da morte de 9 mil patos que tinham sido vacinados contra a gripe aviária.    Alguns especialistas sugeriram que as vacinas podem ser de má qualidade ou que o vírus H5N1 tenha mutado. Mas o Ministério da Agricultura chinês descartou a segunda possibilidade.   Yu Yedong, diretor do Centro de Vacinação Animal de Cantão, afirmou que as autoridades inspecionaram as fazendas na região onde surgiu o foco e não encontraram o H5N1.   Alguns especialistas tinham alertado para possíveis focos de gripe aviária em Cantão, devido ao seu clima e ao fato de ficar na rota de certas aves migratórias.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe aviáriah5n1china

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.