Fogo em estação ecológica no RS atinge 700 hectares

O incêndio que se alastra pela Estação Ecológica (Esec) do Taim, no Rio Grande do Sul, desde a terça-feira (26), já atingiu uma área de 700 hectares, segundo o último balanço do Instituto Chico Mendes Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O fogo, na região centro-norte da estação ecológica, começou na tarde da terça-feira após um raio atingir a vegetação. Inicialmente, as chamas avançaram em duas direções, mas a equipe que combate o incêndio conseguiu controlar uma das frentes.

RICARDO CARVALHO, Agência Estado

28 de março de 2013 | 14h57

De acordo com o ICMBio, o fogo está sendo combatido com o auxílio de um helicóptero da Marinha e três aviões agrícolas de produtores da região, cada um com capacidade de despejar cerca de 600 litros por voo. Vinte agentes do instituto participam da ação.

O coordenador de emergências ambientais do ICMBio, Christian Perlinck, afirmou que mais dois aviões, com capacidade de 3 mil litros e 2 mil litros de água por voo e pertencentes ao próprio instituto, devem chegar à Esec do Taim ainda nesta tarde.

De acordo com Perlinck, o fogo só pode ser combatido por ar, uma vez que o incêndio ocorre em área alagada, impossibilitando o acesso por água e terra. A unidade do Taim tem cerca de 10.930 hectares e ainda não é possível, segundo o coordenador do ICMBio, dimensionar os danos causados à vegetação e às espécies que habitam a estação ecológica.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioRSEsec

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.