Foguete brasileiro funciona, mas experimentos se perdem

Cientistas cobram transparência na operação e justificativa pela falta de empenho em resgatar as pesquisas

28 Julho 2007 | 00h27

A Aeronáutica e a Agência Espacial Brasileira (AEB) chamam de "sucesso parcial" o que pesquisadores consideram um "fracasso monumental".   Prejudicados pela não-recuperação de experimentos após o lançamento do foguete VSB-30, em 19 de julho, alguns cientistas cobram transparência dos responsáveis pela operação e uma justificativa pela falta de empenho em resgatar as pesquisas dentro da carga útil. O módulo se perdeu no mar. Uma série de incidentes percebidos por eles em Alcântara (MA) continua sem explicações.   Até agora restam as seguintes dúvidas: as condições atmosféricas do dia 19 permitiam o lançamento sem riscos? Houve briga entre coordenadores militares? Por que folgas dominicais foram concedidas no ápice da missão? O pára-quedas rasgou, se enrolou ou não abriu? Lançar o veículo era mais prioritário do que recuperar os experimentos?   O VSB-30 realizou o quarto vôo e, pelo fato de ter subido ao espaço e alcançado a microgravidade por seis minutos, obteve sua certificação como máquina confiável. O propulsor brasileiro funcionou como deveria.   Mas a carga útil caiu a cerca de cinco quilômetros do ponto esperado. Foram feitas cinco buscas a partir de quadrados crescentes. Nenhum sinal indicava o ponto da colisão, o pára-quedas mergulhou num vôo rasante para o fundo do mar. Estima-se que esteja a 2.500 metros de profundidade.   Num balanço final, dos nove experimentos realizados a bordo do foguete VSB-30, quatro geraram resultados parciais, graças à transmissão de dados por sinal de rádio do foguete para a base, e outros seis perderam-se, porque dependiam do resgate das amostras submetidas à microgravidade.   Confira, abaixo, a relação dos experimentos, e uma pequena descrição de cada um:   Biologia: Mecanismos de reparação de DNA (UERJ e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) O experimento pretendia analisar o comportamento do material genético da bactéria Escherichia coli exposto á radiação em um ambiente de baixa gravidade, e comparar os resultados com os obtidos em um ambiente normal.   Reação de difusão em gel (Anvisa, Ipen e Universidade de Hohenheim, Alemanha) O trabalho poderia levantar dados para o tratamento de enxaqueca, amnésia e epilepsia. O estudo consistia em medir a velocidade de propagação de uma onda pelo gel, com interferência de forças eletromagnéticas em ambiente de baixa gravidade. Segundo nota da Agência Espacial Brasileira, algumas imagens do comportamento do gel foram feitas durante o vôo.   Análise de invertase em células de Saccharomyces cerevisiae (FEI).   O trabalho pretendia compreender as reações de enzimas no organismo sob o aspecto da velocidade e dinâmica na interação com as paredes das células em ambiente sem gravidade. A enzima escolhida, a invertase, gera como produto a frutose, um adoçante. Poderiam se beneficiar da pesquisa a indústria alimentícia e a indústria farmacêutica.   Ciências Térmicas: Microtubos de calor (UFSC) TELEMETRIA A principal função dos microtubos é transportar o calor concentrado em alguma região mais quente para uma outra mais fria, como num radiador. Tubos minúsculos são cada vez mais necessários por conta da miniaturização da eletrônica, e o experimento pretendia avaliar o funcionamento desses dispositivos em baixa gravidade.   Bomba capilar circunferencial (UFSC) TELEMETRIA O experimento também tinha como objetivo testar um sistema de refrigeração, mas para satélites no espaço. O experimento já havia sido realizado a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), como parte da missão do astronauta Marcos Pontes, e o o vôo do VSB-30 pretendia confirmar os dados.   Ciência de Materiais: Difusão térmica de nanopartículas (UFPE) O objetivo do experimento era, usando um forno especial, usar a nanotecnologia para estudar os efeitos da gravidade na criação de novos materiais. Partículas metálicas seriam difundidas em vidro.   Ligas eutéticas (Inpe) Um forno especial realizaria testes em uma amostra de liga de telureto de chumbo, material semicondutor com importantes aplicações como por exemplo, a fabricação de lasers.   Monitoramento: Esses experimentos tinham por objetivo testar equipamentos dedicados a coletar e registrar dados do vôo do foguete   Sensor dinâmico de vôo (Institutos de Estudos Avançados e de Aeronáutica e Espaço) TELEMETRIA   Bloco acelerométrico (UEL) TELEMETRIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.