Fonte liberal

O que achou do uso da Comic Sans pelo Cern?

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2012 | 03h09

O professor e físico Brian Cox é meu amigo há oito anos. Mandei-lhe um e-mail sobre os primeiros slides, que estavam em uma fonte sem serifa - não os usados em Comic Sans pela professora Fabiola Gianotti, do Cern. Ela pode escolher a fonte que quiser, o que chamou a atenção da mídia. Isso mostra que ela não é uma tipógrafa nem designer. É como o resto da população para a qual a Comic Sans foi desenhada.

E do abaixo-assinado para renomear a Comic Sans?

Eu apoio a renomeação no Windows 8. Mas acredito que haja implicações legais: uma vez lançada, é impossível mudar o nome sem causar problemas.

Quais foram as situações mais memoráveis em que a fonte foi usada?

A carta escrita por Dan Gilbert, do time de basquete Cleveland Cavaliers, foi provavelmente a primeira vez em que a Comic Sans foi parar nos trending topics. Quando tive um problema com um provedor, também escrevi uma furiosa carta em Comic Sans, e tive um reembolso de dez libras. Já Dan Gilbert levou uma multa de US$ 10 mil.

Qual é a fonte mais horrível?

Helvetica é a pior fonte que já existiu. É sem graça, grossa e foi criada por um engenheiro.

O que acha das críticas à

Comic Sans?

Quem a odeia não tem um pensamento liberal. Dizer que você odeia a Comic Sans significa que tem uma visão limitada e não entende que ela foi feita para alguém que não é você. / A.C.P.

LOGIN y Vincent Connare,

criador da Comic Sans

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.