Força-tarefa faz vistoria em mamógrafos usados no SUS

O Ministério da Saúde iniciou hoje uma força-tarefa para realizar auditorias nos cerca de 2.190 mamógrafos mantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou redes conveniadas, espalhados por 823 municípios do Brasil. O objetivo da ação é mapear a situação dos aparelhos de mamografia no País, começando pelas 27 capitais. A partir dos dados coletados, seria possível melhorar o funcionamento e a distribuição dos aparelhos, garantindo a ampliação e o acesso aos exames de rastreamento do câncer de mama.

MARCELA GONSALVES, Agência Estado

12 de maio de 2011 | 19h14

A visita técnica ocorrerá até o dia 17 de junho. Participam da iniciativa cerca de 700 auditores do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), que coordena a iniciativa, em parceria com funcionários dos serviços e divisões de auditoria e da vigilância sanitária.

Segundo o diretor do Denasus, Adalberto Fulgêncio, serão levados em conta fatores como a quantidade de exames produzidos em um determinado intervalo de tempo, localização, marcas e modelos dos aparelhos. Também serão registradas informações do quadro de profissionais de saúde envolvidos na operacionalização dos mamógrafos, como médicos (radiologistas, mastologistas, oncologistas), enfermeiros e técnicos em radiologia.

O relatório final será entregue até o fim de julho ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e ao secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério, Odorico Monteiro. O documento servirá de base para o desenvolvimento do Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer de Colo de Útero e de Mama, lançado pela presidente Dilma Rousseff em março deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.