Forças Armadas encerram simulação de guerra no RS

As Forças Armadas do Brasil encerraram hoje a Operação Charrua 2007, apresentado como o maior exercício militar combinado da América Latina. O último ato do treinamento foi uma reunião de comandantes do Exército, da Marinha, da Aeronáutica e de representantes do Ministério da Defesa, em Porto Alegre, para avaliar os dez dias de guerra simulada que movimentaram cerca de 12,5 pessoas no Rio Grande do Sul, além de 45 aviões, 19 navios e um submarino. "O resultado foi excelente", afirmou o general-de-Exército José Elito Carvalho Siqueira, comandante militar do Sul e comandante do teatro de operações. "As três forças (Exército, Marinha e Aeronáutica) mostraram boas condições atuando juntas num exercício que exigia concentração de tropas, deslocamentos e manobras de ataque e de defesa que dependiam de grande apoio logístico", disse. Apesar de dizer que os participantes da operação não enfrentaram dificuldades pessoais e profissionais, o general Elito admitiu que futuros exercícios podem melhorar a comunicação e a integração entre as tropas.O comandante militar do Sul não quis comentar a ausência de equipamentos novos na operação. Preferiu lembrar que "as Forças têm de ter excelência em recursos humanos, e isso elas têm". Na sexta-feira, ao acompanhar as manobras da Operação Charrua em Cachoeira do Sul, o comandante do Exército, general-de-Exército Enzo Martins Peri, havia defendido a modernização dos equipamentos, ao mesmo tempo em que admitia que o governo tem se mostrado sensível às necessidades da área de Defesa.

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

21 de novembro de 2007 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.