Forças de Assad voltam a atacar Homs, diz oposição

A artilharia síria atacou áreas da cidade de Homs nesta sexta-feira e pelo menos cinco pessoas foram mortas em confrontos pelo país, afirmaram ativistas da oposição.

REUTERS

30 Março 2012 | 08h35

Moradores de Homs ouviram os disparos da artilharia e o estampido de morteiros em áreas opositoras ao presidente sírio, Bashar al-Assad, na terceira maior cidade da Síria, à medida que tropas realizavam incursões.

Duas pessoas foram mortas por francoatiradores em Homs e em Idlib e duas outras foram assassinadas a tiros enquanto dirigiam no país, disseram ativistas.

Soldados e rebeldes entraram em confronto na província de Idlib com vários relatos de feridos, de acordo com o oposicionista Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Tropas de segurança e rebeldes lutaram durante a noite em Harasta e Arbin, cidades que ficam no norte da Síria. Rebeldes lançaram granadas impulsionadas por foguetes contra um prédio, matando um soldado, relataram ativistas.

A Organização das Nações Unidas disse que as forças de Assad mataram pelo menos 9 mil pessoas nos levantes que já dura um ano. O governo alega que cerca de 3 mil soldados e membros das forças de segurança foram mortos por combatentes da oposição.

(Reportagem de Erika Solomon, Dominic Evans e Douglas Hamilton em Beirute)

Mais conteúdo sobre:
SIRIA CONFRONTO MORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.