Forças de segurança da Nigéria descobrem fábrica de bombas

As forças de segurança da Nigéria descobriram neste sábado uma fábrica de bombas em Kano, cidade do norte que tem sido assolada por uma insurgência islâmica, disse o serviço secreto.

Reuters

11 de agosto de 2012 | 16h36

Boko Haram, um grupo nos moldes do Talibã, está liderando uma insurgência contra o governo do presidente Goodluck Jonathan, com o claro objetivo de transformar a Nigéria em um Estado islâmico, um país com mais de 160 milhões de habitantes divididos aproximadamente de forma igual entre cristãos e muçulmanos.

O grupo já matou centenas de pessoas em ataques de armas e bombas nos últimos dois anos e meio, principalmente no norte predominantemente muçulmano, embora já tenha também atacado a região central da Nigéria e a capital Abuja.

O diretor da seção de Kano dos Serviços de Segurança do País, Bassey Eteng, disse que a incursão encontrou 12 bombas improvisadas e produtos químicos para fabricação de bombas, mais de 600 cartuchos de munição, uniformes militares e oito fuzis de assalto AK-47.

"A maioria dos materiais recuperados iam ser usados para montar um ataque em Sallah (feriado muçulmano), de acordo com relatórios da nossa inteligência", disse Eteng.

"Não houve vítimas durante a operação. Uma investigação para encontrar os terroristas continua."

Uma pressão militar no norte parece ter enfraquecido o grupo. Porém, os críticos de Jonathan dizem que ele depende demais dos militares para derrotar Boko Haram, em vez de cuidar das reclamações da população do norte, como por exemplo, a pobreza e o desemprego.

(Por Idris Jibrin)

Mais conteúdo sobre:
NIGRIAFABRICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.