Ford abre programa de demissão voluntária em fábricas no país

A Ford anunciou nesta sexta-feira a abertura de programa de demissões voluntárias em seus três complexos fabris instalados no Brasil. A montadora afirmou que tomou a medida para contrapor os efeitos da queda na demanda externa provocada pela crise financeira internacional.

REUTERS

27 de março de 2009 | 15h28

A empresa, quarta maior fabricante de automóveis e comerciais leves do país, anunciou que o programa envolve as fábricas em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo; Taubaté (SP) e de Camaçari (BA).

A montadora emprega 10.200 funcionários no país, mas informou não ter uma meta para o programa de demissão voluntária. A unidade em São Bernardo produz automóveis e caminhões, Taubaté produz motores e Camaçari é responsável por automóveis.

O programa tem como "objetivo ajustar seu efetivo aos níveis de produção atuais, relacionados principalmente à redução significativa nos volumes de exportação", informou a companhia em breve comunicado.

As exportações da indústria brasileira de veículos despencaram 49,2 por cento em fevereiro contra o mesmo mês do ano passado, para 538,8 milhões de dólares. Em volume, a queda foi de 52,3 por cento, para cerca de 28 mil unidades.

A Ford informou que o programa tem como alvo funcionários horistas, incluindo aposentados.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Mais conteúdo sobre:
AUTOSFORDPDV*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.