Fortaleza: motorista sofre queimaduras durante confronto

Um motorista prestador de serviço da Prefeitura foi queimado durante confronto entre camelôs e a Guarda Municipal, nesta quinta-feira, 10, na Praça da Catedral da Sé, no Centro de Fortaleza. O tumulto começou com a retirada dos feirantes que ocupavam as calçadas próximo à Catedral. Revoltados com a remoção, os ambulantes bloquearam a Rua Sobral com pedras para impedir a passagem dos reboques.

CARMEN POMPEU, Agência Estado

10 Abril 2014 | 22h02

Durante a ação, que apreendeu diversas mercadorias, um carro irregular foi rebocado por um caminhão da Prefeitura, o que gerou indignação em parte dos comerciantes que estavam no local. Foi neste momento que um homem não identificado ateou fogo a um caminhão reboque que seria usado para apreensão das mercadorias. O motorista do caminhão, Ginesvaldo Correia Lima, de 52 anos, foi atingido pelas chamas, sofrendo queimaduras de segundo grau em 15% do corpo. A Polícia ainda não sabe quem foi o autor do crime.

De acordo com o major Alexandre Ribeiro, comandante da 1ª Companhia do Centro, a polícia vai requisitar da Guarda Municipal as imagens das câmeras de segurança da área. O titular da Regional do Centro, Ricardo Sales, disse que essa foi uma operação de rotina para coibir a ocupação irregular dos arredores da Catedral. Lima está internado na Unidade de Queimados do Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, sem previsão de alta.

Mais conteúdo sobre:
Fortaleza motorista queimaduras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.