FÓRUM: Ensinar a consumir drogas reduzindo risco é certo?

A Fapesp, órgão do governo de São Paulo de financiamento de estudos científicos, suspendeu a liberação de verbas para o projeto de uma pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) que incluía a distribuição de folhetos a consumidores de ecstasy, uma droga ilegal. Esses folhetos dão dicas de como reduzir os riscos do consumo da droga.O trabalho em questão utiliza uma estratégia da saúde pública que tenta reduzir os danos à saúde decorrentes de práticas de risco, como o uso de drogas. Já que sempre haverá pessoas adotando essas práticas, mesmo que ilegais, a idéia é que os males sejam, pelo menos, minimizados. É a chamada redução de danos. Sua forma mais conhecida é a distribuição de seringas descartáveis entre usuários de drogas injetáveis, como forma de impedir a disseminação de doenças como a aids.Essa abordagem é polêmica. Existem pessoas que vêem nela um incentivo às práticas de risco. E você, o que pensa? As estratégias de redução de danos são válidas, ou funcionam como incentivo a atitudes prejudiciais à saúde ou ilegais?   Clique aqui, dê sua opinião e leia outros comentários

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.