Fósseis australianos revelam canguru dentes-de-sabre

Antes dos coalas fofinhos, hordas de cangurus carnívoros, "patos demoníacos" e leões marsupiais assombravam a Austrália, de acordo com fósseis descobertos recentemente. Uma equipe de pesquisadores da Universidade de New South Wales, trabalhando no Estado de Queensland, fizeram as descobertas em três novos depósitos fósseis durante uma escavação de duas semanas.Muitos dos fósseis têm mais de 24 milhões de anos. Acredita-se que um dos depósitos contenha fósseis de até 500 milhões de anos, de acordo com o cientista Mike Archer. Um canguru de dentes-de-sabre e um pássaro gigante de três metros e 400 quilos, que os pesquisadores apelidaram de "pato demoníaco da destruição" estão entre as espécies, muitas desconhecidas, descobertas no local."Esses cangurus galopavam, não saltavam", disse Archer. "Eles também eram mais musculosos que os cangurus que conhecemos, com incisivos afiados parecidos com espadas e patas dianteiras poderosas para rasgar a presa". Restos de crocodilos que subiam em árvores e leões marsupiais também foram encontrados nas rochas.Archer disse que muitos dos animais se assemelham a, ou têm parentesco com, animais de outras partes do mundo, mas evoluíram características únicas da Austrália. Centenas desapareceram sem deixar representantes vivos. "Há provavelmente cerca de 500 criaturas extintas nessas rochas", declarou o cientista.

Agencia Estado,

13 de julho de 2006 | 14h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.